Associações contra exclusão do desporto do PRR

As Associações Distritais e Regionais de Futebol (ADR) manifestaram o seu descontentamento pela exclusão do desporto do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), considerando que a opção governativa coloca em causa a sobrevivência de centenas de clubes.

«As Associações Distritais e Regionais de Futebol não compreendem o critério aprovado e, por esta via, manifestam o seu descontentamento, já que nos causa estranheza o facto do desporto não se encontrar contemplado em tão importante documento, considerado fundamental para o desenvolvimento de Portugal durante a atual década», pode ler-se num comunicado das ADR enviado hoje à agência Lusa.

As associações avisam que a decisão do Governo, que não contemplou o desporto no PRR, coloca em causa, «de uma forma decisiva, a sobrevivência da já debilitada atividade de muitas centenas de clubes”, provocando o “progressivo colapsar do tecido associativo desportivo do nosso País, com todas as consequências dramáticas que isso implicará em termos de coesão territorial da nossa sociedade».

«Os clubes filiados nas Associações Distritais e Pela exclusão do desporto do Plano de Recuperação e Resiliência Associações de Futebol criticam Governo Regionais de Futebol são os responsáveis pela realização de milhares de jogos semanais, movimentando várias dezenas de milhar de cidadãos, que proporcionam uma atividade semanal ao longo do ano, sendo considerado um setor de atividade económica com grande capacidade de atrair investimento e uma boa fonte de receita fiscal para o Estado», destacam.

 Assim, as ADR solicitam ao Governo que considere «toda esta situação, já que as competições distritais assumem um papel de relevo no desenvolvimento desportivo, mas também social e económico das regiões e do país».

 Num comunicado extenso, no qual abordam o “enorme impacto” da pandemia de covid–19 no setor, provocado, nomeadamente, pela “falta de público” e pela “paralisação da atividade dos escalões de formação”, mas também pela inexistência “até ao momento” de qualquer apoio governamental, as ADR alertam para o risco de se estar a «comprometer a evolução desportiva de milhares de praticantes, que aspiram chegar ao topo da pirâmide desportiva», o que «terá reflexo na qualidade e competitividade» das seleções nacionais e dos “clubes de topo”.

António Peixoto

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

11 − 2 =

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies