Sporting e Rúben Amorim acusados de «fraude»

O Sporting emitiu hoje um comunicado através das plataformas oficiais para informar que a Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional deduziu uma acusação, contra o clube e Rúben Amorim, alegando a existência de uma «fraude» na inscrição do treinador.

 Em causa está uma participação apresentada pela Associação Nacional de Treinadores de Futebol, em março de 2020, que poderá vir a condenar o técnico «a uma sanção de um a seis anos de suspensão de atividade».

«A disciplina desportiva nacional pretende condenar o treinador Rúben Amorim a uma sanção mínima de suspensão por um ano pelo facto de o mesmo, respeitando os regulamentos em vigor, se ter inscrito como treinador-adjunto e não como treinador principal quando ainda não possuía habilitação para tanto», pode ler-se.

 O clube de Alvalade considera este «um dos episódios mais lamentáveis e surreais da história do futebol português», que, avisa, terá «repercussões internacionais, por impedirem qualquer possibilidade de crença no regular funcionamento das instituições que movem o processo».

 «Para além de outros motivos que contradizem a tese vertida na acusação, a Sporting SAD realça que esta, ao que se julga saber, constitui a primeira acusação com este enquadramento e constituiria a primeira e única condenação desta natureza nas competições profissionais nacionais, apesar de existir e ser por todos conhecido um histórico de dezenas de casos de equipas técnicas de outros clubes de contornos pelo menos comparáveis», diz o comunicado emitido pelo clube leonino.

 «A intenção muito direccionada desta acusação fica por demais evidente quando o próprio Rúben Amorim não foi alvo de qualquer participação ou processo quando integrava a equipa técnica da SC Braga SAD, em circunstâncias que se crêem idênticas», acrescentam os leões, que sublinham «a sua perplexidade pelo facto de o mesmo surgir quando a sua equipa se encontra em primeiro lugar na Liga, com larga vantagem».

 A terminar, o Sporting defende que «não existe qualquer fundamento jurídico que sustente a sanção proposta de um a seis anos de suspensão» e «reitera a sua total confiança nesta equipa técnica, mantendo inquebrável o compromisso que existe atualmente com a mesma e que foi recentemente reforçado».

António Peixoto

Foto do Sporting

Compartir en:

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

uno × 2 =

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies